Busca

Translate

quinta-feira, 12 de abril de 2012

Gollog inaugura seu novo terminal de cargas em Guarulhos


A Gollog completa 11 anos de atuação e inaugura seu novo terminal de cargas em Guarulhos. As novas instalações contam com cinco mil metros quadrados de área operacional, um espaço três vezes maior que o anterior. Sua arquitetura foi construída para movimentação de quase quatro vezes mais cargas que o antigo. Ao todo, sua capacidade será de aproximadamente 150 toneladas por dia. Para oficializar a inauguração do novo terminal, a Gollog promoveu um brunch na manhã de hoje em Guarulhos, e na ocasião premiou seus principais parceiros. 

Segundo Carlos Figueiredo, diretor de cargas da empresa, o terminal de Guarulhos é o principal hub de cargas da Gol, que representa cerca de 35% de todo o movimento da Gollog. Em 2011, foram 90 mil toneladas de cargas transportadas, um crescimento de 18% em relação ao ano anterior. Para 2012, a previsão é transportar 110 mil toneladas e manter o crescimento de 18%. "Só em Guarulhos, a previsão é de incrementarmos em 25% o volume de carga manuseada", disse. "De acordo com nossos dados, que não são oficiais da Infraero, temos 26% do market share nacional", declarou.

De acordo com o diretor, nos últimos dois anos a empresa investiu R$ 15 milhões em modernização e gestão dos negócios. Para 2012, mais R$ 2 milhões estão na previsão de investimentos. "Investiremos principalmente em tecnologia da informação para melhor atendermos os clientes", explicou. A Gollog possui atuamente 100 pontos de vendas e atua em 105 terminais nacionais e sete internacionais. Neste ano, mais 30 pontos de vendas serão inaugurados, sendo que cinco deles já foram abertos.

Outro produto que vem se destacando no transporte de cargas é o e-commerce. "Estamos de olho nesse mercado que representa em média 30% do volume diário de nossas cargas. Estamos criando um produto específico que garanta a integridade dessa carga, que tem um alto valor agregado", disse. Segundo o diretor, as receitas auxiliares da Gol - como as cargas, o smille e outros - tem ganhado espaço dentro da companhia e a estimativa é que eles juntos representem 12% da receita total da Gol.


As informações são"Mercado & Eventos por Lisia Minelli".Sempre é citado o link de referência. O conteúdo é de Responsabilidade:Samuel Pereira da Silva