Priscilla McInnes Queiroz Campos

Helibras prepara 1º helicóptero nacional


A Eurocopter europeia está capacitando a sua coligada no Brasil, a Helibras, de Itajubá, no sul de Minas, para desenvolver, até 2025, o primeiro helicóptero de projeto e construção nacionais.
"A aeronave será entregue ao mercado mundial em meados da década de 2020", disse ontem ao Estado o CEO internacional do grupo, Lutz Bertling, que participa, hoje, da inauguração da nova fábrica, dedicada à linha de produção do modelo militar EC725. Para o presidente da Helibras, Eduardo Marson, o helicóptero brasileiro "era um plano, agora é meta".
O governo comprou 50 unidades do EC725, um contrato de 1,9 bilhão. O lote principal, de 48 unidades, será destinado à Marinha, Exército e Aeronáutica. Os outros dois estão destinados ao GTE, o Grupo de Transporte Especial da Força Aérea, responsável pela frota da Presidência.
O pavilhão industrial em Itajubá, com as unidades dos serviços de apoio - de um banco digital de testes e centro de treinamento à área de qualificação de empresas fornecedoras de peças e componentes -, implicam investimentos de R$ 420 milhões. O programa prevê índice de nacionalização de 50% no EC725/Br. O número de empregos locais na Helibras passou de 260 em 2009 para os atuais mais de 700.
Segundo Lutz Bertling, a Eurocopter "está aberta para receber sinais positivos do governo federal no sentido de compartilhar a aspiração (de produzir um helicóptero próprio no País)". "Estou preparado para debater com a presidente Dilma Rousseff e com o ministro Celso Amorim a melhor maneira de prosseguir rumo ao nosso objetivo", disse.
O CEO mundial considera desafio prioritário, "consolidar, na Helibras, toda a capacidade para torná-la uma fabricante de helicópteros a serviço dos mercados globais". Isso está sendo realizado, revela, "por meio do estabelecimento da gestão das cadeias de fornecimento nas quais estamos integrando soluções oferecidas pelas nossas áreas de pesquisa e desenvolvimento". O resultado, diz, "é um consistente processo de transferência de tecnologia para os operadores brasileiros". Até setembro, a Helibras já havia assinado contratos com 14 grupos nacionais para fornecimentos diversos, incluindo serviços.
A planta industrial do EC725, está em atividade. O espaço principal é de 12,7 mil m², acrescentados de 1,7 mil ² descobertos para manobras e ensaios de campo. No local estão abrigadas duas linhas: do grande EC725-Super Cougar e do pequeno Esquilo.
A aposta da hora é o EC725. A aeronave leva dois pilotos e mais 28 combatentes a distância máxima de 808 km e a velocidade de 262 km/hora. O futuro tipo a ser projetado será definido mediante pesquisa do mercado em geral e da demanda específica de clientes - as Forças Armadas, por exemplo. As providências internas da empresa avançam. A Helibras recebeu há duas semanas o certificado de engenharia de projeto, atribuído no grupo Eurocopter apenas à França, à Alemanha e à Espanha.


As informações são"MSN via estadao.com.br".Sempre é citado o link de referência.

Priscilla McInnes Queiroz Campos

About Priscilla McInnes Queiroz Campos -

Author Description here.. Nulla sagittis convallis. Curabitur consequat. Quisque metus enim, venenatis fermentum, mollis in, porta et, nibh. Duis vulputate elit in elit. Mauris dictum libero id justo.

Subscribe to this Blog via Email :
© Copyright 2017 12Aérea News. Designed by HTML5 | Distributed By . G12horas.Aerea.